pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Soltura em Navegantes mobilizou amigos das tartarugas sobreviventes de rede de pesca

26/01/2016 - Volta para casa contou com a força de mais de 500 pessoas. Leia mais. ↓

Soltura em Navegantes mobilizou amigos das tartarugas sobreviventes de rede de pesca

Foto: Lucas Correia / Agência RBS

No dia 02 de dezembro de 2015, onze tartarugas-verdes (Chelonia mydas) foram capturadas em uma rede de pesca ilegal, na praia de Gravatá em Navegantes/SC. Oito animais morreram e outros três foram resgatados por dois guarda-vidas que subiram em suas pranchas, cortaram a malha da rede e trouxeram os animais até a praia. Com a ajuda da UNIVALI, através do Programa de Monitoramento de Praias, e dos técnicos da Fundação do Meio Ambiente de Navegantes, os animais foram reanimados. Após o resgate, as tartarugas foram transferidas para a base do Projeto Tamar, em Florianópolis, onde receberam os devidos cuidados veterinários.

Em um primeiro exame foi constatado que duas das tartarugas resgatadas estavam com uma doença chamada fibropapilomatose, caracterizada pela presença de múltiplos tumores de pele que podem também afetar orgãos internos. Ocorre em tartarugas de todos os oceanos, afetando principalmente as verdes. Os tumores foram removidos cirurgicamente e os animais medicados. Após um mês de tratamento, foram liberados para serem devolvidos ao mar.

No dia 07 de Janeiro de 2016, quinta-feira, às 11h00, em parceria com o Centro Tamar/ICMBio e o CEPSUL/ICMBio, aconteceu na mesma praia onde as tartarugas foram capturadas a tão aguardada soltura das sobreviventes. Mais de 500 pessoas participaram e se emocionaram ao verem os animais serem soltos na mesma praia onde foram salvos.

Os guarda-vidas que fizeram o resgate, Robson Casara e Bruno Schwarzbach, estiveram presentes e foram convidados pela equipe do Projeto Tamar a soltar os animais que salvaram. 

- É gratificante ver que elas estão bem. A gente surfa, vê muitas delas por aqui — disse Robson. (Fonte: Diario Catarinense).

As redes de pesca ilegal são um perigo para as tartarugas marinhas, pois uma vez presas a redes, e consequentemente impedidas de subir à superfície para respirar, as tartarugas marinhas frequentemente morrem por afogamento. Atualmente, a principal ameaça às populações de tartarugas marinhas é a pesca.

Saiba mais:

Tartarugas vítimas de rede ilegal de pesca são devolvidas ao mar em Navegantes

 

Tartaruga Oliva

Fernando de Noronha - PE

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras