pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Tamar participou do 36º Simpósio Internacional de Tartarugas Marinhas

14/03/2016 - O tema deste ano foi 'Encruzilhadas', destacando o atual momento crítico para a conservação das tartarugas marinhas no mundo. ↓

Tamar participou do 36º Simpósio Internacional de Tartarugas Marinhas

Henrique Becker é pesquisador do Tamar em Ubatuba/SP

O 36º Simpósio Internacional de Biologia e Conservação das Tartarugas Marinhas, organizado pela International Sea Turtle Society (ISTS), foi realizado entre os dias 2 e 4 de março, em Lima, no Peru. O tema deste ano foi 'Encruzilhadas', destacando o atual momento crítico para a conservação das tartarugas marinhas no mundo. O evento contou com 685 participantes registrados, a presença de 15 pesquisadores do Projeto Tamar e de mais de 50 países.

Esta foi a primeira vez em que o Simpósio foi realizado na América do Sul. Com vista para o Pacífico, a cidade de Lima foi escolhida, pois é considerada uma importante área de alimentação para cinco espécies de tartarugas marinhas. Lima oferece as vantagens de uma grande capital e é ao mesmo tempo marcada pela diversidade cultural, resultado da mistura da civilização inca com a colonização espanhola.

A programação pré-simpósio ocorreu nos dias 29 de fevereiro e 1 de março, na Universidad Científica del Sur, e incluiu os encontros regionais, como o da RETOMALA (Reunión de Especialistas sobre Tortugas Marinas en Latinoamérica) e uma variedade de workshops. As apresentações orais e os pôsteres foram agrupados por áreas temáticas: Biologia reprodutiva; Anatomia, fisiologia e saúde; Pesca e ameaças; conservação e Manejo; Estudos sociais, econômicos e culturais; Ameaças emergentes, Rede ASO (Atlântico Sul Ocidental), entre outros. No total, incluindo as 11 sessões temáticas, encontros regionais e workshops, foram 297 pôsteres e 150 apresentações orais. Este ano, a reunião da rede ASO, composta por Brasil, Argentina e Uruguai, foi realizada no último dia do Simpósio e contou com a participação de mais de 300 pessoas.

O Projeto Tamar apresentou estudos orais e na forma de pôsteres:

Intentional Capture of Sea Turtles by Projeto Tamar”, que fala sobre as capturas intencionais de tartarugas em Fernando de Noronha, “Individual Nest Site Selection in Hawksbill Turtles within and between Nesting Seasons” que aborda aspectos reprodutivos das tartarugas-de-pente, no Rio Grande do Norte, “Sitamar: Connecting Sea Turtle Information to achieve better Conservation Outcomes in Brazil”, que fala sobre o sistema de armazenamento de dados biológicos do Tamar, “Conservation Challenges for Nesting Loggerhead Turtles in the face of Coastal Development in Southeastern Brazil”, que menciona as principais ameaças e desafios para a população de tartarugas-cabeçudas no norte do Rio de Janeiro, “ASO - Turtle Network: Collaborative Efforts to Understand Strandings” e “What Can we Learn from Sea Turtle Strandings?”, que abordam novas formas de se avaliar encalhes de tartarugas marinhas. Os pôsteres incluíram: “Fatal Citrobacter septicemia in a juvenile green turtle (chelonia mydas): a case report”; “Nets catch more than just fish – theater as a tool to involve fishermen in sea turtle conservation in Almofala, Ceará, Brazil”; “Interinstitutional partnerships formed for sea turtle’s conservation in Ceará state, Brazil”; “Movements of Brazilian hawksbill turtles revealed by flipper tag”; “Collaborative research with local fishermen to reduce green turtle bycatch in Ubatuba, Brazil”; “Working with fishermen to minimize sea turtles capture and mortality in pelagic longline fishery in Brazil”; “Insights from long-term in-water capture-mark-recapture on a green turtle foraging population in Brazil “; “Geographical and temporal patterns of green turtles along the Southwestern Atlantic coast” e muitos outros em que o Tamar entrou como instituição colaboradora.

Na 5ª feira, dia 3 de março, foi realizada a reunião anual do MTSG (Marine Turtle Specialist Group). Foi apresentada pelos "chairs" (diretores) do MTSG a nova forma do processo de avaliação do status de conservação das espécies de tartarugas marinhas. Participaram da reunião João Carlos Thomé, coordenador do Centro Tamar/ICMBio, e Neca Marcovaldi, coordenadora nacional de pesquisa e conservação da Fundação Pró-Tamar.

O Tamar também contribuiu com o levantamento de fundos para a próxima edição do Simpósio, que será realizada em Las Vegas, em 2017, com a doação de itens vendidos nas suas lojas. Camisetas, bonés, toalhas e outros artigos confeccionados pelos grupos de artesanato, bordado e renda, que compõem as comunidades onde estão as bases de pesquisa e conservação no Brasil. Os recursos arrecadados com os itens doados vão compor bolsas de auxílio financeiro para estudantes viabilizarem sua participação no próximo ISTS. Este ano, foram arrecadados 20 mil dólares.

Tartaruga de couro ou gigante

Arembepe - BA

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras