pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Pesquisadores do Tamar avaliam resultados da última temporada de reprodução no ES e RJ

20/05/2016 - Troca de experiência e de conhecimentos técnico-científicos. Leia mais. ↓

Nos dias 10 e 11 de maio, pesquisadores do Projeto Tamar se reuniram na vila de Regência/ES para realizar um encontro de troca de experiência, conhecimentos técnico-científicos e para discutir temas da última temporada de desova das tartarugas marinhas nos estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Estavam presentes 40 pesquisadores do ES, RJ, SP, BA e SE, além de convidados de instituições parceiras. A temporada 2015-2016 terminou em março e a próxima (2016-2017) começa em setembro.

Dentre os assuntos abordados no encontro, destaque para: Pesquisa e conservação da tartaruga-de-couro no Brasil; Pesca e encalhes de tartarugas marinhas adultas no litoral norte do Rio de Janeiro; Avaliação da interação da pesca com as tartarugas marinhas no Espírito Santo; Telemetria em tartaruga-oliva; Atualização dos Impactos socioambientais causados pelo rompimento da barragem de rejeitos de minérios da Samarco; Apresentação sobre esforço de pesquisa a longo prazo na BA e em SE; Discussão sobre a importância da qualidade dos dados na avaliação de resultados de manejo e pesquisa. Também participou como convidada a professora Sarah Vargas da Universidade Federal do Espirito Santo, doutora em biologia molecular, que ministrou palestra sobre Genética da conservação das tartarugas marinhas.

 
Tartaruga-cabeçuda (esquerda) e  tartaruga-de-couro (direita)

O Espírito Santo é o único estado brasileiro com desova regular da tartaruga-de-curo (Dermochelys coriacea) e por isso é uma área de grande importância para conservação dessa espécie, além de ser um importante local de desova também da tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta). O Rio de Janeiro é área de alimentação das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil e de reprodução da tartaruga-cabeçuda.

A analista do Centro Tamar-ICMBio, Dra. Cecília Baptistotte, considerou o encontro muito positivo, pois além da integração da equipe com pesquisadores convidados, a avaliação detalhada dos resultados desta temporada reprodutiva na região foi fundamental para subsidiar as informações necessárias e estratégicas para programação de ações prioritárias de proteção dessas espécies. O coordenador do Centro Tamar-ICMBio, Joca Thomé, salientou a importância da atuação compartilhada nessa área onde ocorre a maior geração de machos de tartaruga-cabeçuda, e que representa uma região homogênea para gestão de conservação em função das atividades de petróleo, portos e pesca.

Tartaruga Cabeçuda ou Mestiça

Florianópolis - SC

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras