pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

14ª Semana de Museus mostrou riqueza das comunidades onde o Tamar está presente

22/06/2016 - O trabalho de conservação das tartarugas acontece em paisagens litorâneas de 9 estados do Brasil. Leia mais. ↓

14ª Semana de Museus mostrou riqueza das comunidades onde o Tamar está presente

Tamar Floripa - Maculelê

Foto: Tamar Noronha

Quem visitou o Projeto Tamar em maio teve a oportunidade de participar de atividades que integraram a 14ª Semana de Museus, uma temporada cultural promovida pelo Instituto Nacional de Museus – Ibram em comemoração ao Dia Internacional de Museus (18 de maio). Nessa edição, 1.236 museus de todo o país ofereceram ao público 3.700 atividades especiais, como visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes e muito mais!

A 14ª Semana Nacional de Museus foi um convite para que o território seja compreendido ou ressignificado como espaço cultural vital das comunidades. A diversidade sociocultural brasileira se constrói e se reconstrói cotidianamente, estando presente nas instituições museológicas como espaços de comunicação, conhecimento, pesquisa e aprimoramento das práticas culturais. Para além da preservação da memória, os museus têm um importante papel na qualificação dos entornos, sejam eles vilas, cidades, ou quaisquer locais que importem às populações em relação a suas identidades e à preservação de seu patrimônio. Sob essa ótica, os museus assumem um papel estratégico no desenvolvimento local, na construção da cidadania e como dinamizador de oportunidades culturais e econômicas.

O Projeto Tamar está presente em diferentes paisagens costeiras de 9 estados do Brasil e faz um trabalho de conservação e pesquisa das tartarugas marinhas integrado à rica diversidade cultural e natural das comunidades locais.

Os centros de visitação do Tamar também são Museus a Céu Aberto da Tartaruga Marinha e todos os anos participam dos eventos propostos pelo Ibram. Mostram o que o Projeto faz para proteger as tartarugas desde 1980, através de sensibilização e educação ambiental, geram oportunidades de trabalho e renda para as comunidades e arrecadam recursos para as ações de conservação e pesquisa. Juntos já receberam mais de 15 milhões de visitantes. O resultado da análise de uma pesquisa do Ibram na 13ª Semana de Museus, posicionou o Tamar na Bahia (Praia do Forte) e em Santa Catarina (Florianópolis) entre os 5 museus mais visitados do Brasil em suas respectivas regiões. A pesquisa é parte do projeto “Museus&Público: Contagem” e teve como objetivo aferir o fluxo de visitação dos museus brasileiros durante o ano de 2014.

Pernambuco

Na 14ª Semana de Museus, o Museu Aberto da Tartaruga Marinha em Fernando de Noronha apresentou aos visitantes a exposição especial “A História da Ilha Contada Pela Educação”, onde foram expostas produções dos alunos participantes dos Programas de Educação Ambiental Tamarzinhos e Tamar na Escola. Ao longo da semana, cerca de 410 visitantes puderam contemplar criativas e divertidas ilustrações sobre o ciclo de vida das tartarugas e a biodiversidade da ilha, além de maquetes representando a presença do TAMAR no Brasil e as praias de desova da tartaruga-verde em Noronha. Além da exposição, foram realizadas visitas guiadas no museu, juntamente com palestras ambientais apresentando temas diversificados durante todos os dias, e duas capturas intencionais de tartarugas, ampliando o contato dos visitantes com esses animais incríveis.

Sergipe

No período de 16 a 22 de maio ocorreu a 14° Semana dos Museus no Projeto Tamar - Oceanário de Aracaju com o tema "Museus e Paisagens Culturais", que reflete bem a realidade da conservação das tartarugas marinhas. Preparamos uma "aquarela fotográfica" para compartilhar com nossos visitantes, com fotos das paisagens culturais que as tartarugas marinhas apadrinharam em Sergipe. A exposição trouxe cores, memórias, sentimentos e alegrias, mostra um pouco dos grupos produtivos e culturais como Lariô da Tartaruga, Batucada da Tartaruga, Capoeira Unidos nas Tartarugas Marinhas, Bordadeiras de Pirambu e Ponta dos Mangues e outros grupos culturais do Vale do Japaratuba. Também foi realizada uma mostra de curta, apresentando a história do Culturarte e dos grupos produtivos em Sergipe, com os vídeos: Donas do Bordados e História e Cultura: Culturarte. Para criançada, nos dias 21 e 22, foi realizada a oficina artística: Batucada da Tartaruga, com o objetivo de confeccionar instrumentos (com materiais recicláveis) presentes nos grupos culturais das comunidades costeiras de Sergipe que tem as tartarugas marinhas como madrinha. A exposição também foi, parcialmente, apresentada no Memorial da OAB de Sergipe, que seguirá até o final de maio no espaço cedido. Essa iniciativa faz parte de uma ação do Sistema Estadual de Museus de Sergipe, onde as instituições museais do estado auxiliam umas as outras na divulgação de as suações e atividades.

Bahia

O Museu da Tartaruga Marinha da Praia do Forte participou da 14ª Semana Nacional de Museus cujo tema foi “Museus e Paisagens Culturais”. As comemorações iniciaram no dia 16 de maio com os Encontros de Cultura, momento onde os Jovens Mar apresentavam ao público a exposição "Novas Paisagens, Novas Gerações". A exposição mostra o lugar, as memórias e tradições das famílias da vila de Praia do Forte que trabalham junto com o Tamar para proteger as tartarugas e todo o ambiente marinho. O sábado, 21 de maio, foi uma noite especial com homenagens a Dona Maria Marta e Seu Dedé, antigos moradores da vila que tiveram suas histórias contadas nas peças do Teatro de Fantoches dos Tamarzinhos, depois foi a vez de Damião, do grupo musical Os Chorões, que ganhou um lindo cavaquinho. Para completar essa noite festiva os Jovens Mar deram o recado de conscientização com o teatro de fantoches “Fotopoluição: Faça parte da solução e não do problema”. Na sequência, a apresentação do Tata Meu Boi, uma adaptação do folclore à cultura da tartaruga marinha com as crianças da Escolinha de Arembepe. O grupo folclórico de Praia do Forte dançou o Bumba Meu Boi tradicional, o grupo Aganjú apresentou os Orixás; a Orquestra de Berimbaus tocou as músicas da capoeira e as Baianas mostraram que têm samba no pé. A tradicional Serenata do Tamar recebeu o musico local Agmário Laércio para encerrar a noite. Durante toda a semana 3.760 pessoas se encantaram com a rica cultura da Praia do Forte.

Espírito Santo

Em Regência Augusta, litoral do município de Linhares, foz do Rio Doce, a 14ª Semana Nacional dos Museus foi lembrada com a exposição "Paisagens Culturais de Regência Augusta", dos pintores naifs da comunidade, no Museu Histórico de Regência. A arte naif é muito presente em Regência, tendo como o principal percursor o artista plástico linharense Luís Natal que procurou formar outros pintores na comunidade e difundir essa "pintura ingênua", pelo país como um cartão postal da comunidade.  Cinco artistas naifs de Regência já expuseram em salões nobres dessa arte no Brasil como a Bienal de Arte Naif do SESC de São Paulo, entre outros locais. Em seus trabalhos artísticos, os naifs de Regência expressam a iconografia do seu contexto sociocultural como o congo, farol, cacau e, é claro, as tartarugas marinhas e o ecossistema de restinga. O Museu Histórico de Regência é administrado pelo Projeto Tamar em parceria com a Associação dos Moradores de Regência e a Prefeitura Municipal de Linhares.

São Paulo

A programação da 14ª Semana de Museus, no Museu a Céu Aberto da Tartaruga Marinha em Ubatuba-SP, apresentou ao visitante um pouco da história de Ubatuba e das atividades do Projeto Tamar nos seus 35 anos de proteção e pesquisa das tartarugas marinhas no Brasil. A programação da semana foi aberta com a inauguração de 2 exposições fotográficas: "Paisagens Históricas de Ubatuba", do caiçara Edson Athanásio da Silva, e a exposição "Paisagens de Ubatuba", do fotógrafo Léo Noleto. As duas exposições contrastam a Ubatuba antiga, com fotos do início do século XX (entre 1910 e 1940), e as paisagens da cidade de hoje, em belíssimas fotos panorâmicas captadas nos últimos 8 anos.
Durante a semana, também foram realizadas exibições do filme 'Nossos sonhos não envelhecem', que conta um pouco do início dos trabalhos de conservação do Tamar na década de 80, bem como a situação da conservação das tartarugas marinhas nos dias de hoje. Enriquecendo a programação, as visitas monitoradas pelo Centro de Visitantes e a alimentação interativa das tartarugas marinhas proporcionaram aos visitantes um momento de lazer, diversão, aprendizado, educação ambiental e sensibilização, chamando a atenção para a proteção do meio ambiente e preservação das tartarugas marinhas. Cerca de 800 pessoas participaram das atividades da programação da 14ª Semana de Museus no Projeto Tamar de Ubatuba-SP.

Santa Catarina

Durante a 14 Semana dos Museus mais de 1.700 pessoas passaram pelo Museu Aberto da Tartaruga Marinha para prestigiar a programação especial. Todos os dias, às 16:30, filmes com a temática ambiental foram exibidos para os visitantes, além das visitas guiadas e da alimentaçao das tartarugas. No final de semana, às 10:30, os visitantes puderam participar da Hora do Banho, um momento onde eles podem interagir com a tartaruga dando um banho nela de fora da piscina. A soltura, programada para o sábado as 15:00, teve a presença de mais de 200 pessoas, que acompanharam a tartaruga-verde que havia sido capturada em uma rede de pesca no seu caminho de volta pra o mar. Após a soltura, todos participaram da alimentação interativa dos animais e as crianças puderam ajudar na alimentação das tartarugas. Ainda no sábado, o público prestigiou uma apresentação de Maculelê do Grupo Capoeira Angola No Passo da Tartaruga, mais de 100 pessoas participaram da atividade. Para finalizar a programação no domingo ainda tivemos a tarde toda de pinturas faciais, onde mais de 30 crianças pintaram seus rostos com a temática da tartaruga marinha e de outros animais.

Tartaruga de pente ou legítima

Florianópolis - SC

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras