pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Participação do TAMAR na reunião anual da WIDECAST

20/04/2018 - Troca de experiências com a conservação das tartarugas marinhas no Caribe. Leia mais. ↓

Paulo Lara
Biólogo do Projeto TAMAR

A WIDECAST é uma rede de especialistas em tartarugas marinhas do Caribe, gestores locais, líderes comunitários e educadores de mais de 40 países, que procura integrar os esforços de conservação na região para a recuperação das populações de tartarugas marinhas caribenhas. O TAMAR é membro e participa ativamente das reuniões anuais promovidas pelo grupo desde 1999.

Este ano, a WIDECAST Annual General Meeting aconteceu de 18 a 21 de março, em Trinidade e Tobago e teve como tema a sustentabilidade dos projetos de conservação. O TAMAR foi convidado a apresentar o ciclo socioprodutivo e a experiência em geração de renda para as comunidades locais e para a conservação das tartarugas marinhas. 

Estavam presentes 42 instituições de 27 países, o que possibilitou ver diferentes maneiras de conseguir realizar esforços de conservação das tartarugas em países que possuem muitas dificuldades como o Brasil. A reunião foi sediada pelo grupo Nature Seekers de Trinidade e Tobago, que mantém o projeto de conservação na Praia de Matura. 

O Nature Seekers consegue seu financiamento através de fornecimento de serviços de visitas guiadas na região. Além disso, criou uma pequena produção de bijuterias e joias que utilizam como matéria-prima garrafas de vidro recolhidos nas praias. Outros grupos como o SeaTurtle Conservation Bonaire, por exemplo, funcionam com o apoio financeiro de pessoas que se aposentaram, vivem na ilha e são voluntários ativos no programa de conservação de tartarugas marinhas local. 

A experiência de compartilhar erros e acertos e de conhecer o que está sendo feito pela conservação das tartarugas marinhas no Caribe foi bastante enriquecedora, e foi muito legal ver o quanto o trabalho do TAMAR é reconhecido fora do Brasil e o quanto nós avançamos ao longo destes 38 anos de caminhada protegendo as tartarugas marinhas brasileiras.

Além das reuniões e das apresentações foi possível ver a desova da tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Trinidade e Tobago é um dos maiores locais de reprodução desta espécie e recebe cerca de 1.000 fêmeas todos os anos, de março a julho.

Na primeira noite, fiz uma  visita ao Matura National Park, na Praia de Matura. Neste dia encontramos duas tartarugas-de-couro desovando. Na segunda saída, vistamos a Praia de Gran Riviera, uma pequena praia com uma relativa urbanização, mas que recebe uma quantidade enorme de desovas todos os anos em apenas um quilômetro de extensão. Nesta única e incrível noite vimos 17 tartarugas-de-couro desovando. Foi uma experiência inesquecível ver tantas fêmeas dessa espécie subindo ao mesmo tempo. No Brasil a população é pequena. O TAMAR monitora a área de reprodução no litoral norte do Espírito Santo e em anos fortes são registrados cerca de 50 ninhos somente. Uma noite com mais de uma fêmea na praia é uma raridade.

Depois do encontro, participei de um curso de treinamento em bijuterias e joias de vidro desenvolvido pelo grupo Nature Seekers. Foi possível conhecer melhor como o projeto realiza um processo semelhante ao do TAMAR de criar grupo produtivo comunitário onde se pode empregar pessoas da comunidade local e produzir recursos para as ações de conservação.

A partir de garrafas de vidro eles produzem contas e com as contas, braceletes, colares e brincos. O produto final é vendido nas lojas da Ilha. A ideia de criar esta fonte de recurso para o grupo começou há seis anos e até agora tem sido um sucesso, eles conseguem a cada ano arrecadar mais recursos. Sorte das tartarugas de Matura que continuam a ser protegidas pelo Nature Seekers, um belo exemplo de conservação marinha.

Tartaruga de couro ou gigante

Regência - ES

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras