pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Capoeira Unidos nas Tartarugas

10/05/2020 - Da roda de capoeira para a roda da vida ↓

O Projeto Tamar/Fundação Pró-Tamar apoia tradições culturais em todos os estados em que está presente. A valorização cultural busca envolver as comunidades no programa de preservação das tartarugas marinhas. Em Sergipe, o Grupo de Capoeira Unidos nas Tartarugas, foi criado em 1991, durante a organização do I Encontro de Cultura, Arte e Conservação de Pirambu (CULTURARTE – um dos principais eventos culturais de estado), através de oficinas que funcionavam durante a temporada reprodutiva das tartarugas marinhas (setembro a março).



Formado por filhos de pescadores, a partir de 1993, o grupo começou a realizar aulas ininterruptamente durante todo o ano e, inicialmente, as atividades eram desenvolvidas no Clubinho das Tartarugas, com o objetivo de valorizar a cultura local, bem como servir de ocupação para crianças e adolescentes com poucas opções de cultura e lazer na comunidade.


As ações de valorização da cultura foram implementadas junto ao Programa Nacional de Conservação das Tartarugas Marinhas com o objetivo de resgatar importantes manifestações culturais e de criar alternativas econômicas aos moradores litorâneos. Identificar a tartaruga marinha como a principal figura de apoio a tais atividades, possibilitou a permanência dos ninhos nos locais de origem, que anteriormente eram todos transferidos para um cercado de proteção devido ao alto risco de predação humana.

Dessa forma, a capoeira passou a fazer parte efetivamente do cronograma das atividades de educação ambiental realizadas pelo Projeto Tamar/Fundação Pró-Tamar no estado de Sergipe. Em 2007, o grupo foi estendido para Ponta dos Mangues, local onde o Projeto Tamar mantém outra base de pesquisa e desenvolve diversas atividades educativas voltadas a conservação marinha e costeira.

Promover a capoeira enquanto ferramenta para educação e sensibilização ambiental “da roda de capoeira para a roda da vida” tendo a tartaruga marinha como sua madrinha da cultura popular, fortalece o processo inclusivo diferenciado dos alunos voltado à conservação ambiental e desperta o sentimento de pertencimento ao local, estimulando a formação de uma consciência ecológica, tornando-os multiplicadores em suas comunidades e grupos sociais.

Tartaruga Tartaruga-oliva

Regência - ES

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras